Favicon iEducação
Search
Close this search box.

Alfabetização: Guia Completo Para Leitura e Escrita

Quer ajudar seu filho a aprender a ler e escrever? Nossa abordagem traz dicas práticas para tornar a alfabetização em casa uma realidade. Confira!

A alfabetização é uma jornada transformadora e, com as ferramentas certas, pode ser uma experiência incrível. Lembre-se, você tem um aliado nessa missão: estou aqui para orientar e apoiar: Eu, Keila, pedagoga do iEducação.

A alfabetização é mais do que apenas ler e escrever; é sobre compreender e interagir com o mundo ao nosso redor. Utilizando métodos pedagógicos apropriados, podemos fazer dessa etapa um momento mágico e produtivo para as crianças, garantindo que elas se tornem leitores e escritores confiantes.

Mergulhe no mundo da aprendizagem e ajude as crianças a alcançarem seus incríveis potenciais. Com 1.500 atividades focadas na alfabetização, o aprendizado se torna uma aventura emocionante. A habilidade da Consciência Fonológica é vital para decifrar e brincar com os sons da língua. Nossos 60 Jogos Educativos e Pedagógicos desafiam e aprimoram as habilidades cognitivas do seu pequeno. O Mestre do Saber, com suas 594 páginas, é um guia completo para aprofundar a alfabetização. E não podemos esquecer: as Atividades para Educação Infantil, em conformidade com a BNCC, asseguram um padrão educacional elevado. Inicie essa maravilhosa jornada educacional e maravilhe-se com o crescimento do seu filho.

Sabemos que o conteúdo é vasto, por isso, para facilitar sua navegação, disponibilizamos links rápidos abaixo. Assim, você pode ir diretamente ao assunto que mais lhe interessa.

O que é alfabetização?

Participe do nosso grupo do WhatsApp e receba novidades, atividades, jogos educativos e recursos pedagógicos em PDF para imprimir!

O que é alfabetização

Alfabetização é o processo pelo qual a criança aprende a ler e a escrever. É uma habilidade adquirida, não inata no ser humano. Ela não surge espontaneamente, mas é um processo de aprendizado que demanda estratégias pedagógicas específicas.

Ao contrário de habilidades instintivas como andar ou falar, o letramento exige instrução deliberada, prática e paciência. É um marco no desenvolvimento cognitivo que abre um novo universo de conhecimento e expressão.

Assim, a alfabetização, um pilar essencial na educação, é fruto de um processo de ensino-aprendizagem bem planejado e conduzido, que molda o caminho para o sucesso acadêmico e pessoal de cada indivíduo.

Desde os tempos mais remotos, a humanidade tem sentido a necessidade de documentar suas experiências, como exemplificado pelos desenhos rupestres que datam da pré-história e a escrita cuneiforme que surgiu por volta de 4.000 a.C. na região da Mesopotâmia.

Os antigos habitantes dessa região começaram a registrar suas comunicações usando argila e uma cunha, uma ferramenta resistente feita de madeira ou metal com formato prismático.

Diferente de um mero código, a escrita é uma representação visual da fala, permitindo a comunicação e a preservação de ideias ao longo do tempo. Portanto, a invenção da escrita foi um marco significativo na história da humanidade, abrindo caminho para o avanço da civilização.

O Papel dos Pais na Competência em Leitura e Escrita dos Filhos

A alfabetização é um processo fundamental no desenvolvimento educacional de uma criança e os pais têm um papel crucial nessa jornada. Muito além do ambiente escolar, a influência dos pais na competência em leitura e escrita dos filhos permeia o dia a dia da família, demonstrando o impacto direto que eles têm no crescimento emocional, cognitivo e físico das crianças.

Os pais são, sem dúvida, os primeiros professores de seus filhos. Desde os primeiros dias de vida, eles são a porta de entrada para o universo da linguagem. Cada conversa, cada história contada, cada música cantada, apresenta a criança a esse novo mundo fascinante de palavras e expressões. Através dessas interações iniciais, os pais não só despertam a curiosidade das crianças pela linguagem, mas também estabelecem um forte vínculo emocional, fundamental para o seu desenvolvimento saudável.

A presença ativa dos pais no processo do aprendizado inicial tem uma influência significativa no desenvolvimento cognitivo da criança. Ao observar e interagir com seus pais, as crianças aprendem a importância da comunicação e começam a entender como as palavras e as letras se conectam para criar significados. Este é um passo importante para o desenvolvimento de habilidades de leitura e escrita.

Os pais também contribuem para o desenvolvimento físico da criança durante a alfabetização. A coordenação motora fina necessária para a escrita, por exemplo, é muitas vezes praticada em atividades diárias com os pais, como desenhar, pintar ou brincar com blocos de construção.

A influência dos pais na vida das crianças é imensa e duradoura. Sua presença ativa e envolvida no processo de conhecimento básico é um fator chave para o sucesso deste percurso. Portanto, é fundamental que os pais reconheçam o papel vital que desempenham na alfabetização dos filhos, pois eles são a base sobre a qual as habilidades de leitura e escrita são construídas.

Para aprofundar a leitura sobre o papel dos pais na competência em leitura e escrita dos filhos, veja a matéria “Educação Familiar: garantia de um futuro promissor para os filhos.”

O Papel da Escola na Alfabetização das crianças

A escola desempenha um papel fundamental no processo de alfabetização, sendo um espaço dedicado ao desenvolvimento de competências fundamentais para a formação integral das crianças. Sua importância na jornada de aprendizado vai além do simples ensino de ler e escrever, contribuindo de maneira essencial para o crescimento cognitivo, social e emocional do aluno.

Uma das principais competências da instituição escolar no processo de iniciação à leitura e escrita é promover um ambiente propício ao aprendizado. A escola deve oferecer um espaço seguro e estimulante, onde as crianças se sintam confortáveis para explorar, perguntar e aprender. Isso inclui a disponibilidade de materiais didáticos apropriados, a organização de espaços de aprendizagem adequados e a promoção de uma atmosfera de respeito e inclusão.

A escola também tem a responsabilidade de adotar uma abordagem pedagógica adequada à diversidade de aprendizes. Isso implica reconhecer e valorizar as diferenças individuais, adaptando estratégias de ensino para atender às necessidades de cada aluno. Assim, a alfabetização não é vista como um processo padronizado, mas como um caminho que respeita o ritmo e o estilo de aprendizado de cada criança.

Outra competência fundamental da escola é o desenvolvimento de habilidades socioemocionais durante o aprendizado inicial. Aprender a ler e escrever é um desafio que envolve não apenas habilidades cognitivas, mas também a capacidade de lidar com frustrações, persistir diante de dificuldades e cooperar com os outros.

Além disso, a escola deve estabelecer uma parceria efetiva com as famílias. A alfabetização é um processo que envolve a comunidade como um todo, e a colaboração entre a escola e a família é crucial para o sucesso do aluno.

Embora a escola contribua para o desenvolvimento socioemocional, é importante ressaltar que seu papel é secundário nesse aspecto. A família é o ambiente principal para a aprendizagem de princípios e valores, religião e costumes, desempenhando um papel primordial na formação integral da criança.

Como escolher a melhor escola para o(a) meu filho(a)?

Escolher a escola certa para a educação de seus filhos é uma decisão importante que todo pai e mãe enfrenta. Esta decisão vai além da simples tarefa de aprender a ler e escrever, deve levar em consideração a filosofia da escola, seu ambiente e se suas práticas estão alinhadas com os valores e expectativas familiares. Aqui estão algumas dicas sobre como os pais podem escolher a escola que melhor se adapta à sua família.

Antes de tudo, os pais devem pesquisar sobre a filosofia educacional da escola. Cada instituição tem sua própria abordagem para a educação, refletida em seu Projeto Político Pedagógico (PPP). Este documento, de acesso público, é uma ferramenta valiosa para entender a visão, missão, objetivos e métodos de ensino da escola. Os pais devem buscar uma escola cuja filosofia educacional esteja em harmonia com seus próprios valores e aspirações para seus filhos.

Em seguida, é crucial avaliar o ambiente da escola. Uma visita ao local pode fornecer insights importantes sobre o clima da escola, a interação entre professores e alunos e as instalações disponíveis. Uma escola que oferece um ambiente seguro, acolhedor e estimulante é essencial para o desenvolvimento adequado da criança.

Além disso, os pais devem considerar a qualidade e a formação do corpo docente. Professores dedicados e qualificados, que estão comprometidos com a aprendizagem e o bem-estar dos alunos, são um dos maiores ativos de qualquer escola.

Por último, mas não menos importante, é fundamental considerar o nível de envolvimento dos pais que a escola promove. Uma boa escola reconhece a importância da parceria entre escola e família e incentiva a participação ativa dos pais na vida escolar de seus filhos.

No fim das contas, a escolha da escola certa envolve uma avaliação cuidadosa e ponderada de vários fatores. Os pais devem levar o tempo necessário para fazer uma escolha informada, garantindo que a escola selecionada possa atender às necessidades de aprendizado de seus filhos e esteja alinhada com os valores e expectativas da família.

Qual é a importância da alfabetização?

A alfabetização é um dos pilares da educação, fundamental para a construção de um futuro promissor. Uma pessoa bem alfabetizada tem acesso a um universo de oportunidades, tanto no âmbito profissional quanto pessoal. Este processo, que vai além da simples capacidade de ler e escrever, é fundamental para a formação do cidadão e para o desenvolvimento socioeconômico do país.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na pesquisa realizada em 2019, aproximadamente 93,2% da população acima de 15 anos é alfabetizada. Apesar de ser uma taxa expressiva, ainda temos um desafio a ser enfrentado para que todos os brasileiros tenham acesso ao domínio da leitura e escrita de qualidade.

A alfabetização proporciona inúmeras possibilidades de conquistas. Uma pessoa bem alfabetizada tem maiores chances de ingressar no mercado de trabalho, de participar de processos seletivos para cursos superiores e de ter acesso a diversas fontes de conhecimento. Além disso, permite que o indivíduo tenha uma participação ativa na sociedade, contribuindo para a construção de uma comunidade mais justa e igualitária.

Neste processo, o papel dos pais é fundamental. São eles que, desde cedo, incentivam a curiosidade e o interesse das crianças pelo conhecimento. A participação ativa dos pais na iniciação à leitura e escrita dos filhos contribui para que eles se tornem adultos bem-sucedidos, tanto na vida pessoal quanto na profissional.

Vale destacar que a alfabetização não é um processo restrito à infância. Adultos e idosos também podem, e devem, buscar a competência em leitura e escrita. Nunca é tarde para aprender e as possibilidades de crescimento e desenvolvimento que a habilidade fundamental proporciona são inestimáveis.

Portanto, a alfabetização é um direito de todos e um dever do Estado e da família. Investir na aprendizado da leitura e escrita é investir no futuro, é contribuir para o desenvolvimento individual e coletivo, é abrir portas para um mundo de oportunidades.

Como funciona o processo de alfabetização para as crianças?

O processo de alfabetização é uma jornada intrigante que engloba o desenvolvimento de habilidades cognitivas e motoras. Este percurso, que abre caminho para a leitura e a escrita, é estruturado em uma lógica sequencial, embora não seja linear, já que cada criança evolui em seu próprio ritmo.

Tanto na pré-escola quanto no ambiente familiar, o estágio inicial da alfabetização desempenha um papel vital. Nesse momento, as crianças são expostas à linguagem de uma maneira lúdica e envolvente, começando a compreender que os sons correspondem a símbolos escritos, desenvolvendo a consciência fonológica.

A coordenação motora também é essencial nessa fase. Antes mesmo de escrever as primeiras letras, as crianças já estão desenvolvendo habilidades motoras finas ao rabiscar, desenhar e manipular objetos pequenos. Essas atividades ajudam a aprimorar a coordenação entre olhos e mãos, além de fortalecer os músculos das mãos e dos dedos, preparando-os para a escrita.

Conforme avançam na jornada de alfabetização, as crianças dominam habilidades cada vez mais complexas. Cada etapa é construída sobre a anterior, garantindo a aquisição e o fortalecimento de cada habilidade antes de avançar para a próxima.

É importante frisar que cada criança tem um ritmo único de aprendizagem. A paciência e o encorajamento dos pais e educadores são fundamentais, assim como proporcionar um ambiente de aprendizagem acolhedor e estimulante.

Em suma, a alfabetização é um processo multifacetado que envolve uma série de habilidades e competências. É a chave para a aquisição de conhecimentos e habilidades mais amplos, permitindo que as crianças explorem o mundo ao seu redor e atinjam seu máximo potencial.

Existe pré-requisitos para a instrução primária?

Antes de embarcar na jornada de instrução primária, as crianças precisam atingir certos pré-requisitos. Essa preparação é essencial para garantir que o processo de aprendizagem da leitura e da escrita seja bem-sucedido e prazeroso.

Um dos principais pré-requisitos é o desenvolvimento da linguagem oral. As crianças precisam ter um bom entendimento da linguagem falada, incluindo a habilidade de entender e seguir instruções, antes de começar a aprender a ler e escrever.

Outro pré-requisito importante é a consciência fonológica. Isso se refere à habilidade de reconhecer e trabalhar com os sons da linguagem. As crianças que possuem uma forte consciência fonológica estão mais bem preparadas para a alfabetização.

O desenvolvimento das habilidades motoras finas também é crucial. A capacidade de controlar os pequenos movimentos das mãos e dos dedos é essencial para a escrita. As crianças que tiveram muitas oportunidades de praticar essas habilidades estarão em uma posição melhor para aprender a escrever.

Finalmente, as crianças precisam ter um certo grau de maturidade emocional e cognitiva. A instrução primária requer paciência, concentração e a habilidade de lidar com a frustração. As crianças que foram devidamente estimuladas estão mais bem equipadas para enfrentar esses desafios.

Assim, a alfabetização não é um processo que começa do nada. É o resultado de uma série de desenvolvimentos e aprendizagens que ocorrem desde o nascimento. Uma criança bem preparada terá mais chances de sucesso na jornada da iniciação à leitura e escrita.

Quais atividades/estímulos preparam a criança para a alfabetização?

A preparação para a conhecimento básico vai além do aprendizado das letras e dos sons. Envolve uma série de habilidades e competências que as crianças precisam desenvolver para que estejam prontas para a jornada da leitura e da escrita.

As atividades lúdicas e práticas são ferramentas poderosas nesse processo, pois promovem o desenvolvimento de maneira integrada e divertida. De contação de histórias a jogos de memória, essas atividades estimulam a linguagem, a consciência fonológica, a coordenação motora fina, a atenção, o raciocínio lógico e a familiarização com as letras.

Além disso, proporcionam momentos de interação e vínculo entre adultos e crianças, fortalecendo a motivação para aprender. A seguir, apresentaremos 10 atividades que podem ser realizadas em casa ou na escola para preparar as crianças para o desenvolvimento da leitura e escrita.

10 atividades/estímulos que preparam a criança para a alfabetização:

  1. Contação de Histórias: Ler para as crianças é uma das melhores maneiras de prepará-las para a alfabetização. Isso estimula a imaginação, aumenta o vocabulário e introduz o conceito de que as palavras escritas contam uma história.
  2. Jogos de Rimar: Brincadeiras que envolvam rima ajudam as crianças a perceberem a estrutura sonora das palavras, preparando-as para a consciência fonológica.
  3. Desenho e Pintura: Atividades que envolvem desenho e pintura ajudam a desenvolver a coordenação motora fina, essencial para a escrita.
  4. Jogos de Letras: Brinquedos e jogos que envolvem letras auxiliam as crianças a familiarizarem-se com o alfabeto e reconhecerem as letras.
  5. Cantar Músicas: Cantar ajuda as crianças a desenvolverem a consciência fonológica e a compreensão da linguagem.
  6. Recorte e Colagem: Atividades de recorte e colagem auxiliam no desenvolvimento da coordenação motora fina e da concentração.
  7. Brincadeiras com Sons de Letras: Fazer brincadeiras que envolvam o som das letras ajuda as crianças a associarem as letras aos seus sons correspondentes.
  8. Brincadeiras ao Ar Livre: Atividades físicas ajudam no desenvolvimento global, incluindo a coordenação motora.
  9. Jogos de Memória: Estes jogos estimulam o raciocínio lógico, a memória e a atenção, habilidades importantes para a leitura e a escrita.
  10. Escrita de Cartas ou Cartões: Mesmo que a princípio as crianças apenas rabisquem, essa atividade incentiva a prática da escrita e a familiarização com o processo.

Em suma, as atividades preparatórias para a alfabetização são essenciais para fomentar o desenvolvimento integral das crianças. Ao incorporá-las no dia a dia, estamos construindo alicerce sólido para uma jornada de aprendizado bem-sucedida e prazerosa.

Níveis da escrita no letramento

Os pequenos precisam desde cedo exercitar a escrita, começando com desenhos, passando pelas grafias inventadas, pelas letras, pelas palavras e pelas frases, chegando, por fim, a textos cada vez mais complexos.

A escrita das crianças segue uma linha de evolução, e é degrau por degrau, que a criança em fase de alfabetização desenvolve a capacidade de escrever. Antes mesmo de chegar ao ponto de dominar a escrita, ela passa por várias etapas. Em cada uma ela leva em conta as informações que recebe, mas também acrescenta, sempre e ao mesmo tempo, algo de pessoal nesse processo.

Assim, esse processo obedece a essa linha evolutiva, que passa por quatro grandes níveis de escrita: Pré-silábico, silábico, silábico alfabético e alfabético. É importante conhecê-las para não forçar a criança a pular etapas do desenvolvimento.

Pré-silábico

O nível Pré-silábico é a primeira etapa da jornada do letramento de uma criança. Nesse estágio, a criança começa a entender que a escrita tem um significado, mesmo que ainda não consiga estabelecer uma relação entre as letras e os sons.

Reconhecer o nível Pré-silábico é crucial para apoiar adequadamente a criança durante essa fase. Uma característica marcante é que a criança escreve utilizando desenhos, símbolos ou letras de maneira aleatória, sem estabelecer uma relação entre a quantidade de caracteres e a quantidade de sílabas da palavra.

Por exemplo, a criança pode escrever a palavra “gato” como “XZB” ou “RMT”. Ela ainda não percebe a necessidade de usar as letras específicas que compõem a palavra, mas entende que a escrita serve para representar a linguagem.

É importante ressaltar que esse é um estágio normal e saudável do desenvolvimento da escrita. Não devemos apressar a criança para passar para a próxima fase, mas sim oferecer suporte e estímulos adequados para que ela possa progredir no seu próprio ritmo.

Silábico

O nível Silábico é a segunda etapa na jornada de alfabetização de uma criança. Neste estágio, a criança começa a entender que as palavras são compostas por sílabas e tenta representar isso em sua escrita.

Identificar o nível Silábico é fundamental para apoiar corretamente a criança nesta fase. A criança, neste nível, passa a atribuir um valor sonoro para cada letra que escreve, independentemente de ser o som correto ou não. Ela entende que cada sílaba da palavra corresponde a uma letra na escrita, mas ainda não consegue identificar quais letras produzem quais sons.

Por exemplo, a criança pode escrever a palavra “casa” como “CA” ou “SA”. Ela reconhece que “casa” tem duas sílabas e, portanto, escreve duas letras. Entretanto, não faz a correspondência correta entre as letras e os sons das sílabas.

É essencial que os pais e educadores compreendam que essa é uma fase normal e importante do desenvolvimento da escrita. A criança deve ser incentivada a explorar a linguagem escrita, sempre respeitando seu ritmo e processo de aprendizado.

Silábico-alfabético

O nível Silábico-alfabético é a fase de transição na jornada de alfabetização de uma criança. Neste estágio, a criança começa a fazer conexões mais sólidas entre as letras, as sílabas e os sons que representam.

Reconhecer o nível Silábico-alfabético é importante para oferecer o apoio adequado à criança durante essa fase. Aqui, a criança começa a entender que as sílabas são formadas por mais de uma letra, mas ainda não consegue aplicar isso a todas as palavras que escreve. Assim, a escrita da criança torna-se uma mistura de representações silábicas e alfabéticas.

Por exemplo, a criança pode escrever a palavra “bola” como “BOA” ou “BLA”. Ela começa a entender que algumas sílabas são compostas por mais de uma letra, mas ainda não faz isso de forma consistente.

Alfabético

O nível Alfabético é um marco significativo na jornada de alfabetização de uma criança. Nesta etapa, a criança já compreende que as palavras são formadas por sílabas e que estas, por sua vez, são compostas por letras que representam diferentes sons.

Identificar o nível Alfabético é essencial para orientar adequadamente a criança durante esta fase. A criança, agora, já é capaz de associar as letras aos sons correspondentes de forma consistente, utilizando essa compreensão para ler e escrever novas palavras.

Por exemplo, a criança pode escrever a palavra “cavalo” corretamente, pois ela já compreende que cada sílaba (“ca”, “va”, “lo”) é formada por diferentes combinações de letras. Apesar disso, a escrita pode ainda apresentar alguns erros ortográficos, já que a criança está aprendendo as complexidades do sistema ortográfico da língua.

É fundamental que os pais e educadores valorizem essa conquista na jornada da alfabetização. A criança deve ser incentivada a continuar explorando a leitura e a escrita, aprimorando cada vez mais suas habilidades.

Ortográfico

O nível Ortográfico é o estágio final da jornada de alfabetização de uma criança. Nesta fase, a criança já domina as relações entre letras e sons e começa a entender as regras ortográficas da língua.

Identificar o nível Ortográfico é crucial para continuar apoiando a criança neste momento. Neste nível, a criança já consegue ler e escrever de forma autônoma, começando a lidar com as particularidades e exceções da ortografia.

Por exemplo, a criança já é capaz de escrever a palavra “felicidade” corretamente, entendendo que a sílaba “ci” é escrita com “c” e não com “s” ou “ss”. Mesmo assim, a criança ainda pode cometer alguns erros ortográficos, especialmente com palavras que não seguem as regras gerais da ortografia.

É importante que pais e educadores compreendam que, mesmo no nível Ortográfico, a aprendizagem continua. Agora, o foco deve ser na leitura e escrita fluente, além do aprimoramento contínuo da ortografia e do vocabulário.

Compreender os níveis de escrita é fundamental para acompanhar e apoiar a jornada de alfabetização de uma criança. Cada estágio – Pré-silábico, Silábico, Silábico-alfabético, Alfabético e Ortográfico – representa uma conquista no caminho para a leitura e escrita autônomas. Lembre-se, cada criança tem seu ritmo e todos os níveis são importantes. Agora, convido você a visualizar a ilustração a seguir que traz à vida esses estágios essenciais do letramento.

Qual é o objetivo da educação básica?

um menino sozinho  lendo um livro

A educação básica é a chave para abrir portas incontáveis de oportunidades, tanto individuais quanto coletivas. No âmbito pessoal, a alfabetização permite que uma pessoa expanda seus horizontes, compreenda o mundo ao seu redor e participe ativamente da sociedade.

Dados globais refletem a importância da educação básica. Países como Finlândia, Noruega e Coreia do Sul, que possuem altos índices de alfabetização, também são conhecidos por suas economias fortes e avanços tecnológicos. De acordo com o Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas, a taxa de aprendizado da leitura e escrita da Finlândia é de quase 100%, e o país é constantemente classificado como um dos mais inovadores do mundo.

Uma população bem alfabetizada tem maior capacidade de compreensão e solução de problemas, o que se traduz em maior produtividade no trabalho e avanço econômico. Além disso, a alfabetização é uma ferramenta essencial para a promoção da sustentabilidade, pois pessoas alfabetizadas têm melhores condições de entender e agir sobre questões ambientais.

Os avanços na saúde também estão diretamente relacionados à alfabetização. Pessoas alfabetizadas têm mais acesso a informações sobre cuidados de saúde e estão melhor equipadas para tomar decisões informadas sobre sua própria saúde e bem-estar.

No entanto, a alfabetização não beneficia apenas o indivíduo. Uma sociedade alfabetizada é mais propensa a ter uma democracia forte, com cidadãos capazes de participar ativamente de discussões políticas e tomar decisões informadas.

Portanto, o aprendizado da leitura e escrita é muito mais do que simplesmente ler e escrever. É uma ferramenta poderosa para o desenvolvimento pessoal e coletivo, capaz de moldar o futuro de uma nação. Investir na alfabetização é investir num futuro melhor para todos.

Qual é o momento ideal para iniciação à leitura e escrita?

bebe de óculos lendo um livro

O momento ideal para iniciação à leitura e escrita é uma questão que gera muitas discussões entre educadores, pais e especialistas. A verdade é que não existe uma “idade certa” universalmente aceita, pois cada criança é única e desenvolve habilidades em seu próprio ritmo.

No entanto, a maioria dos especialistas concorda que o processo de alfabetização deve ser uma progressão natural que começa muito antes da criança entrar na escola. Isso não significa que a criança deve aprender a ler e escrever desde cedo, mas sim que deve ser exposta a um ambiente rico em linguagem que estimule sua curiosidade e amor pela leitura.

A fase pré-escolar, por volta dos 4 a 5 anos, é muitas vezes apontada como um bom momento para começar a introduzir conceitos de alfabetização de maneira lúdica e divertida. Nessa idade, muitas crianças já demonstram interesse pela escrita e leitura e têm a maturidade cognitiva necessária para começar a entender as relações entre sons e letras.

No entanto, é importante lembrar que a iniciação à leitura e escrita é um processo que vai muito além do aprendizado das letras do alfabeto. Envolve também o desenvolvimento de habilidades de compreensão, raciocínio e expressão. Portanto, a preparação para a alfabetização deve envolver uma variedade de atividades que promovam essas habilidades, como leitura em voz alta, jogos de palavras e conversas ricas em vocabulário.

Em suma, o momento ideal para iniciar a alfabetização depende da criança individual. Os pais e educadores devem estar atentos aos sinais de que a criança está pronta e, mais importante, devem garantir que o processo seja agradável e significativo, para que a criança desenvolva um amor duradouro pela leitura e aprendizado.

Como Estimular Essa Habilidade de Leitura e Escrita em Casa?

Estimular a alfabetização em casa é essencial e o lúdico é uma ferramenta poderosa nesse processo. O lúdico envolve atividades prazerosas e divertidas, permitindo que a criança aprenda de forma natural e espontânea.

Os pais podem incentivar a alfabetização através da leitura de histórias, jogos educativos, desenhos e escrita criativa. Essas atividades, além de ensinar, estimulam a criatividade, a imaginação e despertam o gosto pela aprendizagem, construindo alicerces sólidos para o desenvolvimento educacional da criança.

Confira algumas opções:

Atividades precursoras do letramento

As atividades precursoras do letramento são essenciais para preparar as crianças para a leitura e escrita. Estimulam habilidades cognitivas, motoras e socioemocionais, componentes vitais do processo de alfabetização.

Os pais podem aplicar essas atividades em casa, criando um ambiente propício para o desenvolvimento da linguagem, da curiosidade e da criatividade.

Quando realizadas de maneira lúdica, nutrem o amor pela aprendizagem e constroem uma base sólida para a alfabetização, contribuindo para a formação de um aluno confiante e bem-sucedido.

Não perca a chance de impulsionar a alfabetização dos seus filhos! Descubra nossos materiais indicados, cuidadosamente selecionados para tornar a aprendizagem um prazer.

1000 Atividades:

Com passatempos superinteressantes, divertidos e com atividades de níveis variados, esta obra é um excelente instrumento para aprimorar as capacidades de raciocínio, dedução e memorização da criança, além de sedimentar o aprendizado da grafia das palavras. De forma estimulante e criativa a criança aprenderá com prazer.

Kit 2 Livros | Alfabeto Cartonado + Hora de Aprender – Quebra-Cabeça

Kit 2 Livros | Alfabeto Cartonado + Hora de Aprender – Quebra-Cabeça Um incrível Kit cartonado para exercitar a escrita, publicado pela Editora Todolivro.

Kit Infantil Alfabeto com quebra-cabeça indicado para crianças a partir de 02 anos. 1- Hora de Aprender! Alfabeto com Quebra-Cabeça | Cartonado | Escolinha Todolivro – 10 páginas; O livro cartonado Hora de Aprender Alfabeto para exercitar a escrita utiliza o Sistema de Caligrafia Escolinha, que funciona como apoio ao trabalho pedagógicos nos anos iniciais do Ensino Fundamental, colaborando, assim para o desenvolvimento da coordenação psicomotora da criança.

Uma excelente obra cujas atividades são criativas e divertidas, com este livro a criança irá aprender as letras do alfabeto e seu traçado correto, vem com uma caneta que possibilita escrever e apagar quantas vezes forem necessárias, também acompanha um jogo de Quebra-cabeças com 52 peças, com as letras do abecedário, figuras e palavras correspondente, para consolidar o aprendizado e desenvolver o vocabulário, por meio da associação e memorização.

É uma obra especialmente elaborada para estimular a percepção e desenvolver a linguagem. Sua páginas são cartonadas mais resistentes, com ilustrações alegres e coloridas que ajudarão a criança a desenvolver sua habilidades cognitivas, por meio da associação e reconhecimento das letras do alfabeto, palavra e imagens.

No livro cada letra do alfabeto vem acompanhada de uma imagem correspondente a letra específica. As letras são em forma maiúsculas e minúsculas para facilitar o ensino e fixar de maneira mais fácil o aprendizado.

Livros facilitadores para iniciação à leitura e escrita

Os livros são ferramentas poderosas no processo de alfabetização. Eles estimulam a imaginação, desenvolvem o vocabulário e cultivam um amor pela leitura. Aqui estão dez livros infantis incríveis que você pode introduzir na vida de seu filho:

1- Meu corpo, meu corpinho!

Um livro alegre, bonito e divertido para tratar de assuntos de extrema relevância: integridade física, privacidade e proteção. Palavras envolventes e ilustrações delicadas irão auxiliar famílias a abordarem, de maneira lúdica e divertida, conceitos fundamentais para o entendimento da criança, como partes íntimas, o poder de dizer não e a importância do diálogo aberto com um adulto de confiança.

Em um mundo onde o abuso sexual infantil é um perigo real e, na maioria das vezes, próximo e discreto, cabe a nós, pais e cuidadores, proteger e educar nossas crianças para que elas possam crescer felizes, inocentes e livres, porém seguras e fora das estatísticas. Livro brochura, acabamento em costura, 32 páginas, ilustrações em aquarela.

2- Muito cansado e bem acordado

O porco-espinho, a raposa, o burrico, o pelicano e o jacaré estão todos dormindo, muito cansados… Mas a foca está bem acordada. E ela não quer saber de ficar na cama! E agora? O que os outros dorminhocos vão fazer? Este livro, para leitores bem pequenos, torna a hora de dormir um momento mais divertido e gostoso para toda a família.

3- Xixi e cocô a caminho: o livro do desfralde respeitoso

Para um desfralde consciente e mais tranquilo, é fundamental que os cuidadores estejam munidos de informação de qualidade e paciência. A criança, por sua vez, se beneficia imensamente do apoio recebido e de aprender pelo lúdico, com diversão, amor e leveza. Foi pensando nisso que nasceu este livro. Para ser uma companhia bonita e inseparável durante o processo de desfralde. Para descomplicar a vida dos pais e ajudar a criança que está aprendendo sobre esse novo tema.

Por meio de versos divertidos e cativantes, a obra auxilia os pequenos com o passo a passo de como usar o banheiro, a identificar os sinais que nosso magnífico corpo nos dá e a entender os altos e baixos do desfralde com carinho, alegria e incentivo.

O livro traz também um guia completo de orientações sobre o desfralde, com informações atualizadas e importantes para apoiar a criança durante esse processo de uma maneira mais saudável e respeitosa. Escrito pela nefrologista Luiza Ghizoni, o guia responde a perguntas tão comuns entre pais, como a hora de desfraldar, o que fazer na prática, desfralde para crianças atípicas, e muito mais.

Com ilustrações que encantam olhinhos curiosos e, ao final, um QR code para ouvir a música que a personagem principal canta durante a história, tudo isso para deixar o aprendizado ainda mais leve e divertido.

4- O dinossauro que sentia…

Livro infantil para ajudar crianças a nomearem as emoções. Você sabia que já é unânime entre os grandes profissionais da psicologia e do desenvolvimento infantil que um dos primeiros e mais importantes passos para que as crianças lidem melhor com suas emoções, assim como para aumentar a inteligência emocional é aprender a nomear os próprios sentimentos? Foi pensando nisso que nasceu o livro O Dinossauro que sentia.

Uma obra divertida para ajudar as crianças a darem nome ao que estão sentindo. Rex era um menino-dinossauro que não sabia escutar seus sentimentos, até o dia em que resolveu dar ouvidos a eles. Pediu para que seus amigos o ajudassem nessa busca de se permitir sentir. Uma história divertida que ajuda nossos filhos a perceberem e nomearem seus sentimentos.

5- Mamãe, você pode ir!

Livro infantil sobre a Ansiedade de Separação para ajudar famílias a passarem por essa transição de forma mais acolhedora e respeitando o apego seguro. Um livro que é um abraço. Desses que vêm acompanhado de cafuné e sussurros de que “tudo ficará bem”.

Um conforto para a mãe que precisa retomar seus momentos de independência, mas que sofre ao ver as lágrimas do seu filho. Um alento para a criança que cresce, que nem sempre compreende o mundo ao seu redor e que busca segurança nos braços daquela que é porto – e dos mais seguros.

Este livro foi escrito primeiro no coração de uma mãe, que atravessou a ansiedade de separação do seu bebê e que sentiu falta de uma ferramenta que os ajudasse durante esse período de transição e desenvolvimento, que os acolhesse e que, acima de tudo, os guiasse. Agora ele pode chegar também ao coração de todas as mães que enfrentam esse desafio.

Por meio de versos amorosos e cheios de sabedoria, e ilustrações com cara de poesia, mãe e bebê aprenderão juntos – de um jeito gostoso, lúdico e bonito – que a separação não é o fim. É um passo para o reencontro. O começo de uma nova fase. Os versos deste livro são um afago para uma conexão que não mede distância. Um respiro para um amor que não tem pausa.

6- Os amigos que moravam em potes

Um livro que mescla ensinamentos preciosos sobre Inteligência emocional, respeito e bullying. Somos seres completos e complexos, capazes de sentir diversas emoções ao mesmo tempo, no mesmo dia.

Mas como explicar a uma criança a diversidade de sentimentos que outras pessoas despertam em nós? Leo é um menino que, como muitos da sua idade, classifica seus coleguinhas, usandou uma cartela de cores para rotulá-los.

Em seu universo particular, Leo os classifica como bons e ruins, seus amigos e os “nem tanto”, aqueles com quem quer proximidade e aqueles de quem prefere manter distância. Porém, no decorrer dessa história, um incidente faz com que as certezas de Leo virem de ponta-cabeça.

É um convite para que ele enxergue a profundidade dos seus colegas. Para surpresa de Leo, ninguém é só isso ou só aquilo. Nosso personagem entende que os colegas da escola são pessoas inteiras, compostas por histórias, traços fortes e fracos, coração grande e todas as características que fazem da gente, gente!

7- A vez da vovó

Livro infantil sobre a relação única e especial entre avós e netos(as). Este é um livro que incentiva a construção de doces memórias entre avós e netos. Uma obra que dá, aos adultos e crianças, a merecida chance dos laços de afeto que vêm dessa relação.

Um convite para que a gente se desfaça do excesso de conflitos existentes em qualquer núcleo familiar, tão pequenos diante da experiência singular de se conviver com avós. Avós são pedaços de nossa vida, de nossa história. São raízes, são essência.

Independente da dinâmica e das possibilidades de convivência que eles ofereçam, nenhuma delas será possível se mães e pais, mediadores dessa relação, não derem passagem para que a vez dos avós realmente possa existir.

A VEZ DA VOVÓ é um livro para avós lerem com seus netos. Para netos presentearem suas avós. E para mães e pais também lerem com os seus filhos, abrindo as portas dessa relação e entendendo que a construção de um futuro sob o qual não temos controle começa hoje, naquilo que podemos, sim, conduzir e incentivar.

8- O Pequeno Príncipe – Histórias especiais

O Pequeno Príncipe”, de Antoine de Saint-Exupéry, é uma fábula atemporal que transcende gerações. A história segue um pequeno príncipe que viaja de planeta em planeta, ensinando lições valiosas sobre amor, amizade, e responsabilidade.

As crianças podem aprender sobre a importância dos relacionamentos genuínos, a beleza escondida nas coisas simples e a necessidade de cuidar do nosso “planeta”, seja literal ou figurativamente.

9- Nasce um irmão

Livro infantil sobre a chegada de um irmão(ã). Uma pessoa desconhecida chega em casa, toma conta do quarto e para onde se olha há sinais da presença dela. Passa a ter grande parte da atenção de todos e, por vezes, ganha presentes sem nenhum motivo. Muda a rotina da casa e vira o assunto do momento.

A chegada de um irmão mexe com tudo e com todos. A família passa por uma renovação e se vê reorganizando a dinâmica dos relacionamentos, refazendo caminhos e conexões. Um desafio sem dúvida, mas também uma oportunidade: de mais amor e mais alegria! Este livro mostra, pelos olhos de uma criança, a chegada de um novo bebê e de todos os sentimentos que podem surgir no coração de um irmão mais velho.

Para os pais, este livro é acalento e apoio. Uma ferramenta valiosa para navegar pelo turbilhão de emoções que é o nascimento de um filho, quando já existe uma vida sob sua responsabilidade. Este é um livro para a família. Um sopro de amor durante um período de construção e transição. Irmãos mudam um pouquinho quem somos e ajudam a moldar quem seremos. Nasce um novo bebê, nasce uma nova família, nasce um irmão.

10- Fisher-Price – Kit Coleção Como é Bom

Com essa coleção de livros da Fisher-Price, a família irá se divertir enquanto o(a) filho(a)descobre Como é bom compartilhar, Como é bom Dormir, Como é bom ser gentil e, principalmente, Como é bom ter amigos!

Cada um desses livros pode ser usado como uma ferramenta de aprendizado. Os pais podem ler em voz alta, discutir os personagens e a trama, e fazer perguntas para estimular o pensamento crítico. Além disso, a leitura compartilhada ajuda a construir um vínculo entre pais e filhos e cria uma atmosfera positiva em torno da leitura e da aprendizagem.

Jogos que estimulam a alfabetização

Os jogos desempenham um papel crucial na alfabetização, pois transformam o aprendizado em uma atividade divertida e envolvente. Eles incentivam a curiosidade natural das crianças, mantendo sua atenção enquanto exploram letras, sons e palavras.

Com jogos, as crianças praticam habilidades de leitura e escrita de forma lúdica, o que contribui para o seu desenvolvimento cognitivo. Além disso, jogos interativos também incentivam a resolução de problemas e o pensamento crítico.

Em suma, jogos educativos são ferramentas poderosas para estimular a alfabetização, tornando o processo de aprendizado mais atraente e eficaz.

Confira esses 5 jogos estratégicos para alfabetização:

1- Escolinha Memória: Animais

Observe e aprenda as características, as cores e os habitats dos animais, de forma significativa e expressiva. Reunindo temas fundamentais, esta obra proporciona conhecimento e memorização. Além disso, estimula o desenvolvimento das habilidades cognitivas e numéricas, de forma lúdico-didática. Um livro para aprender e brincar com a família e os amigos!

2- Alfabeto A-Z – Volume 1 (+ Quebra-Cabeça)

Criado para incentivar a aprendizagem e o desenvolvimento de habilidades motoras, este livro com quebra-cabeça duplo vai garantir diversão em dobro.

3- Quebra-Cabeça dos Números, Cores e Formas

Reunindo temas fundamentais, esta obra desenvolve as habilidades necessárias para construir um fundamento sólido nos conceitos iniciais sobre números, cores e formas geométricas, por meio da associação e memorização.

Além disso, estimula as habilidades cognitivas, psicomotoras (noção espacial) e a percepção visual, de forma lúdico-didática. Um livro para aprender e brincar com a família e os amigos!

4- Montessori Meu Primeiro Box de Atividades… Emoções (Escolinha)

Seguindo os princípios do Método Montessori, que valoriza a criatividade e a liberdade de escolha no aprendizado, os cartões deste BOX são especialmente elaborados para estimular as habilidades cognitivas da criança em fase pré-escolar, podendo ser manuseados de forma autônoma, ou seja, sem necessidade de intervenção didática de um adulto.

Instigada pela sua curiosidade, a criança vai desenvolver as habilidades necessárias para construir um fundamento sólido nos conceitos iniciais, explorando e aprendendo sobre as emoções. O BOX contém: • 14 cartões • Guia para Pais e Educadores com dicas úteis de como conhecer e lidar melhor com as emoções, e também como aprender mais sobre a educação Montessori e aplicá-la na vida cotidiana.

5- Alfabeto BILÍNGUE Ilustrado Pedagógico 3D-

Brinquedo Educativo Montessoriano em madeira – Quebra-cabeça Encaixe, observe que as cores fazem conexão com as palavras e figuras.

Brinquedos facilitadores da alfabetização

Os brinquedos pedagógicos são aliados poderosos na jornada da alfabetização. Eles promovem um ambiente de aprendizado ativo e prazeroso, permitindo que as crianças explorem, descubram e assimilem conceitos de leitura e escrita.

Brincar com brinquedos pedagógicos, como blocos de letras ou quebra-cabeças alfabéticos, desenvolve habilidades motoras finas, a consciência fonológica e o reconhecimento de letras. Além disso, esses brinquedos incentivam a imaginação e o pensamento criativo, o que é essencial para a compreensão da linguagem escrita.

Portanto, brinquedos pedagógicos, quando usados estrategicamente, podem ser uma ferramenta eficaz para estimular a alfabetização.

Confira 5 indicações de brinquedos pedagógicos:

1- Brinquedo Educativo De Madeira 3 Anos Formas Mágicas Babebi

Brinquedos pedagógicos de montar estimulam a coordenação motora fina, crucial para o manejo da escrita. Além disso, estimulam o raciocínio lógico e a resolução de problemas, habilidades essenciais para a compreensão da leitura. São, portanto, ferramentas fundamentais no desenvolvimento infantil.

2- Brinquedo incrível de pesos, quantidades e equilíbrio Macaco

Este brinquedo educativo de balança é uma ferramenta de ensino interativa e dinâmica para introduzir conceitos matemáticos básicos para crianças a partir de 3 anos. Com o uso de macacos como pesos e números correspondentes, a criança pratica contagem e equilíbrio, desenvolvendo raciocínio lógico e habilidades matemáticas.

Além de fortalecer a interação entre pais e filhos, essa ferramenta também contribui para o desenvolvimento do pensamento crítico e habilidades motoras da criança. É fácil de montar, promovendo autonomia e aprendizado lúdico e significativo.

3- jogo de contagem e correspondência de pesca magnética

Este brinquedo educativo combina um tabuleiro de quebra-cabeça com um jogo de pesca, proporcionando diversão e aprendizado para as crianças. Confeccionado em madeira de alta qualidade, com bordas polidas e lisas, é seguro e durável. A tinta ecológica à base de água confere cores vivas ao quebra-cabeça numérico, captando a atenção das crianças.

Este brinquedo ajuda a reconhecer números e formas, distinguir cores e desenvolver habilidades de classificação e empilhamento, tudo através do lúdico. Um presente perfeito para crianças pequenas e pré-escolares.

4- Bingo Das Palavras, Babebi, Multicor

O Bingo de Palavras e Imagens, feito de madeira reflorestada, é um brinquedo que combina diversão e aprendizado. O jogo contém 4 tabuleiros de 23x23cm e 64 peças de 5x5cm, além de um saco de pano para guardar as peças.

Recomendado para crianças a partir de 5 anos, este jogo permite a participação de 2 a 4 jogadores e estimula a interação com um adulto. Fabricado pela marca Babebi, esse brinquedo é seguro, durável e ecológico, ideal para um aprendizado lúdico e sustentável.

5- Jogo Perguntados – Copag

O jogo “Perguntados” é um desafio para o conhecimento, transformando o aprendizado em uma experiência divertida e interativa. Baseado no aplicativo de sucesso mundial, este jogo de tabuleiro traz perguntas e respostas que estimulam a curiosidade e incentivam a leitura.

Recomendado para crianças acima de 8 anos, ele pode ser jogado por 2 a 6 participantes, promovendo também o desenvolvimento de habilidades sociais. Por meio de suas perguntas instigantes, “Perguntados” motiva os jogadores a buscar mais conhecimento e cultivar o hábito da leitura.

O lúdico é uma ferramenta poderosa no processo de ensino-aprendizagem, transformando a educação em uma experiência agradável e motivadora. Por meio de jogos, brinquedos pedagógicos e atividades práticas, a criança é incentivada a explorar, questionar e descobrir, desenvolvendo habilidades cognitivas e socioemocionais.

O lúdico facilita a compreensão de conceitos complexos, estimula o pensamento crítico e a criatividade, e promove a autonomia e a autoconfiança. Ao integrar o lúdico à educação, estamos não apenas facilitando a aquisição de conhecimento, mas também preparando nossos filhos para um futuro de aprendizagem contínua e sucesso.

O que é alfabetização e letramento?

Alfabetização e letramento são conceitos fundamentais na educação, mas possuem significados distintos e complementares.

Conceito de Alfabetização

Alfabetização é o processo pelo qual a criança aprende a ler e a escrever, geralmente associada às primeiras etapas do ensino, refere-se ao processo de aprendizagem onde se adquire as habilidades de ler e escrever de forma correta e eficiente.

Nesse sentido, a alfabetização é o domínio da técnica de codificar e decodificar o sistema de escrita, ou seja, a capacidade de transformar sons em letras e letras em sons.

Conceito de Letramento

Letramento é o processo pelo qual a criança aprende a ler, escrever, aprende a interpretar, analisar, ela começa a ter uma visão mais aprofundada do mundo que a cerca. Ela vê significado no que esta aprendendo.

O letramento vai além da simples aquisição das habilidades de leitura e escrita. Ele envolve a capacidade de compreender, interpretar, criticar, produzir conhecimento e usar a leitura e a escrita em práticas sociais específicas.

É a habilidade de usar a língua para agir no mundo e transformá-lo.

Então, enquanto a alfabetização se concentra na habilidade mecânica de ler e escrever, o letramento é mais amplo, englobando a aplicação prática e interpretativa dessas habilidades.

A alfabetização e letramento são dois processos diferentes que ocorrem de forma indissociável e interdependente. Alfabetizar é tornar o indivíduo capaz de ler e escrever; quando faz uso social da leitura e da escrita torna-se letrado.

Uma pessoa pode ser alfabetizada e não ser letrada, saber ler e escrever, e não cultivar nem exercer práticas de leitura e de escrita, não ler livros, jornais, revistas, ou ser incapaz de interpretar um texto, ou ter dificuldades para escrever uma carta.

Métodos de alfabetização

métodos de alfabetização, várias palavras relacionadas a educação.

Os métodos de alfabetização são estratégias didáticas utilizadas para ensinar crianças a ler e escrever. Eles variam de abordagens fônicas a métodos de linguagem integral e são adaptados à maturidade e ao ritmo de aprendizado individual da criança. Tais métodos são fundamentais para um desenvolvimento educacional eficaz e duradouro.

A alfabetização de crianças é um processo complexo e significativo que requer estratégias bem definidas. Essas estratégias não apenas ensinam a ler e escrever, mas também avaliam a maturidade da criança para garantir que ela esteja pronta para processar as informações necessárias.

A aplicação de métodos específicos na competência em leitura e escrita pode transformar o aprendizado em uma experiência mais atrativa e eficaz.

É essencial incorporar atividades lúdicas que tornem o aprendizado mais agradável e menos agressivo e pressionado. Jogos, músicas e histórias podem ser ferramentas poderosas para engajar as crianças e estimular o interesse pela leitura e escrita.

Portanto, métodos eficazes de desenvolvimento da leitura e escrita, adaptados à maturidade da criança, são a chave para desenvolver habilidades de leitura e escrita sólidas e duradouras.

Confira os seguintes métodos de alfabetização:

Método alfabético

O método alfabético é baseado no aprendizado das letras do alfabeto e seus respectivos sons. A ideia é que, uma vez que a criança saiba como cada letra soa individualmente, ela possa combiná-las para formar palavras. Por exemplo, uma criança aprendendo a palavra “gato” aprenderia primeiro os sons de ‘g’, ‘a’ e ‘t’, e então combinaria esses sons.

Método fônico

No método fônico, a criança aprende os sons das letras e como combiná-los para formar sílabas e palavras. Por exemplo, ao ensinar a palavra “casa”, o educador ensinaria o som de cada letra e, em seguida, mostraria como combiná-los.

Método silábico

O método silábico envolve o aprendizado de sílabas para formar palavras. A criança aprende as sílabas básicas, como ‘ba’, ‘be’, ‘bi’, ‘bo’, ‘bu’, e então as usa para formar palavras como “bola” ou “bala”.

Palavração

A palavração baseia-se no aprendizado de palavras inteiras em vez de letras ou sílabas. Por exemplo, ao aprender a palavra “cachorro”, a criança é incentivada a reconhecer toda a palavra, em vez de dividir em letras ou sílabas.

Sentenciação

Neste método, a criança aprende palavras dentro do contexto de uma sentença. Por exemplo, a frase “O gato está na cama” ajudaria a criança a aprender as palavras ‘gato’, ‘está’ e ‘cama’ dentro de um contexto significativo.

Método global

O método global enfatiza a compreensão geral do texto, em vez de se concentrar no significado de palavras individuais. A criança é encorajada a usar pistas contextuais e imagens para entender o significado geral de um texto. Por exemplo, a criança pode usar uma imagem em uma página de livro para ajudar a entender a história, em vez de depender exclusivamente do texto.

Método SIMA*

O método SIMA (Sistemas Integrados de Metodologias Alfabetizadoras) Avalia primeiramente as condições físicas, cognitivas, emocionais e sociais das crianças, pois entendemos que uma criança que está em déficit na saúde, com fome, com sono, cansada, doente… Tende a apresentar dificuldades de aprendizagem que muitas vezes não decorrem de distúrbios de aprendizagem.

Segundo o método SIMA, que abrange não só o cognitivo, mas sim todas as esferas do ser humano, preparando-o apara as aprendizagens. Para ensinar uma criança a ler e escrever é fundamental que a família esteja no papel principal na educação dos filhos,

O método SIMA reconhece a instituição familiar como um todo na aprendizagem da criança, pois elas estão a aprender a todo instante desde a gestação, como nos casos dos bebês que ao nascer já reconhecem a vóz dos pais.

Os pais podem ensinar suas crianças durante uma brincadeira, compras no mercado e até durante a preparação de uma receita em casa. A metodologia explica que a aprendizagem acontece em todos os momentos e o objetivo é preparar os familiares para educar e alfabetizar uma criança, oferecendo o suporte necessário para o processo de ensino-aprendizagem dos filhos.

O método SIMA é eficaz porque fornece as ferramentas necessárias para sanar a insegurança dos pais em ensinar seus filhos, pois prepara a família e o ambiente afim de oferecer o suporte necessário para a aprendizagem da criança.

Com a preparação necessária, os pais podem identificar as dificuldades dos filhos, investir soluções para sanar as dúvidas e superar essas dificuldades, ajudar a desenvolver as potencialidades da criança e sustentar a capacidade de aprender.

Baseado em uma educação humanista, o método SIMA busca atender as necessidades e o bem-estar da criança, colocando o conhecimento técnico (matemática, língua portuguesa e afins) e as relações humanas em harmonia.

Com uma visão construtivista, o método SIMA coloca a criança para ser autora da construção de seu próprio conhecimento por meio de explorações, pesquisas e experimentação, nesse processo de aprendizagem, o aluno não é apenas um receptor passivo de informações. É papel crucial dos educadores e pais criar oportunidades de aprendizado, atuando como mediadores.

Eles devem propor situações desafiadoras que instiguem o confronto cognitivo, permitindo o avanço individualizado de cada aluno. Este estímulo potencializa o desenvolvimento do pensamento estruturado, raciocínio lógico e habilidades de argumentação. Assim, o educador se posiciona como uma conexão vital entre a criança e o conhecimento, favorecendo uma educação rica e personalizada.

O método SIMA inspira-se na metodologia montessoriana que enfatiza a liberdade, a atividade e o estímulo como catalisadores essenciais do desenvolvimento infantil. O método SIMA reconhece a individualidade de cada criança, incentivando a autonomia e respeitando o ritmo próprio de aprendizado.

Através do engajamento com atividades práticas, simples do dia a dia e materiais sensoriais, as crianças aprendem conceitos abstratos de maneira concreta e intuitiva. Com a orientação de adultos preparados e um ambiente adequado, a criança está livre para desenvolver-se plenamente, de maneira equilibrada e eficaz.

Qual é o melhor método de alfabetização?

dados nomeados coma, b e c

O melhor método para alfabetizar uma criança é aquele que enxerga a criança como um todo, em suas especificidades, necessidades e facilidades. A escolha do método mais eficaz para ensinar e alfabetizar uma criança é uma tarefa complexa e profundamente individualizada.

Compreender as nuances deste processo requer uma observação cuidadosa das características individuais da criança e da aplicação de práticas pedagógicas específicas que estejam alinhadas com suas necessidades.

Cada criança é um indivíduo único, com suas próprias capacidades, ritmo de aprendizagem e interesses. O primeiro passo para determinar o melhor método de ensino é conhecer a criança em sua essência. Isso envolve observar e entender seus interesses, habilidades e desafios.

Por exemplo, crianças com uma forte inclinação visual podem se beneficiar mais de abordagens de ensino que utilizam imagens, diagramas e materiais visuais. Por outro lado, crianças com uma propensão para o aprendizado prático podem aprender mais efetivamente através de atividades interativas e práticas.

Outro elemento fundamental a ser levado em consideração é a maturidade da criança para a aprendizagem da leitura e escrita. A alfabetização não deve ser forçada – cada criança tem seu próprio ritmo de desenvolvimento que deve ser respeitado. Algumas crianças podem estar prontas para começar a instrução primária mais cedo do que outras, e isso deve ser levado em conta ao escolher o método de ensino.

A importância da consciência fonológica no processo de alfabetização também não pode ser subestimada. A consciência fonológica, que é a habilidade de identificar e manipular os sons da fala, é um componente crucial no aprendizado da leitura e escrita. Portanto, o método de ensino ideal deve incorporar estratégias que estimulem a consciência fonológica, pois isso auxilia as crianças a entender a conexão entre sons e letras, facilitando o processo de aprendizagem da leitura e escrita.

Além disso, a participação dos pais e a consistência no ensino são vitais. A aprendizagem é um processo contínuo que se estende além das salas de aula. Portanto, o reforço do que é aprendido na escola em casa pode acentuar significativamente o progresso da criança.

Por último, mas não menos importante, o método escolhido deve ser adaptável. À medida que a criança cresce e suas habilidades e interesses evoluem, o método de ensino também deve ser ajustado para refletir essas mudanças.

Em resumo, o “melhor” método para ensinar e alfabetizar uma criança é aquele que valoriza e respeita sua individualidade, atende às suas necessidades e habilidades, utiliza a consciência fonológica como uma ferramenta fundamental de aprendizagem, envolve os pais no processo de aprendizagem, e é suficientemente flexível para se adaptar ao desenvolvimento contínuo da criança.

Qual a maneira mais fácil de alfabetizar?

A maneira mais fácil de alfabetizar é seguir uma progressão lógica: começar com a consciência fonológica, passar para o reconhecimento das letras e dos sons, avançar para a formação de palavras e frases, e finalmente, trabalhar a ortografia.

A visão deve ser sempre na ordem do mais simples para o mais complexo. Este processo gradual e estruturado ajuda a facilitar o entendimento da criança, tornando o processo de aprendizado da leitura e escrita mais acessível e menos intimidador. Lembre-se, cada criança tem seu ritmo único de aprendizagem, e é importante respeitá-lo durante todo o processo de alfabetização.

Qual a ordem para alfabetizar?

A ordem para alfabetizar é sequencial e obedece uma linha evolutiva, sempre do mais simples para o mais complexo.

A alfabetização é um processo gradual, que envolve uma série de etapas interconectadas, cada uma delas construindo sobre o conhecimento adquirido na etapa anterior. Aqui está a sequência de aprendizagem para a leitura e escrita.

Confira os 10 passos para alfabetizar uma criança:

  1. Desenvolvimento da fala e vocabulário rico: A comunicação verbal é a base para a alfabetização. A criança deve ser estimulada a expressar-se verbalmente e ter acesso a um vocabulário rico e diversificado.
  2. Consciência fonológica: Este é o reconhecimento de que as palavras são feitas de sons distintos. Por exemplo, a criança deve entender que a palavra “gato” é composta pelos sons /g/, /a/ e /to/.
  3. Conhecimento do alfabeto e seus símbolos gráficos: Aqui, a criança deve aprender as 26 letras do alfabeto e suas representações gráficas.
  4. Reconhecimento dos sons de cada letra: Cada letra do alfabeto tem um som associado. A criança deve aprender a identificar o som de cada letra.
  5. Identificação da escrita do próprio nome: A criança deve aprender a reconhecer e escrever o próprio nome, um marco importante na jornada da alfabetização.
  6. Relacionamento das letras iniciais a uma imagem: A criança deve ser capaz de associar a letra inicial de uma palavra com uma imagem correspondente, por exemplo, “b” para “bola”.
  7. Manipulação dos sons da fala: A criança deve aprender a manipular os sons das palavras, o que é crucial para a construção de novas palavras e frases.
  8. Relacionar os sons identificados com as letras e formar sílabas: A criança deve aprender a conectar os sons que conhece com as letras correspondentes para formar sílabas.
  9. Formação de palavras a partir de sílabas: Depois de entender as sílabas, a criança deve aprender a combiná-las para formar palavras.
  10. Compreensão e criação de textos cada vez mais complexos: À medida que a criança avança, ela deve ser capaz de entender e criar textos mais complexos, desenvolvendo assim suas habilidades de leitura e escrita.

O objetivo deste processo é mais do que ensinar a criança a ler e escrever. É também sobre ensinar a criança a questionar o que lê, a pensar criticamente e a desenvolver um amor pela aprendizagem que irá beneficiá-la ao longo da vida.

Principais Teorias da alfabetização

A teoria de alfabetização é um campo de estudo multidisciplinar que abrange a compreensão de como as pessoas aprendem a ler e escrever. Reconhecendo as contribuições de teóricos renomados como Jean Piaget, Emilia Ferreiro, Ana Teberovski, Lev Vygotsky, Maria Montessori, entre outros. Esses estudos fornecem uma base sólida para as práticas de ensino de leitura e escrita.

Essas teorias são fundamentais para a prática pedagógica, pois ajudam a entender as fases de desenvolvimento das crianças, guiando o planejamento das atividades de ensino. O conhecimento dessas teorias permite aos educadores criar experiências de aprendizado adaptativas, que atendem às necessidades individuais de cada aluno.

Além disso, ao reconhecer a importância dos familiares no processo de alfabetização, essas teorias incentivam a criação de um ambiente de aprendizado colaborativo. É essencial adaptar as práticas pedagógicas para envolver ativamente os familiares, promovendo a alfabetização em casa. Isso pode incluir atividades como leitura compartilhada, jogos de palavras e escrita criativa. (veja algumas atividades: 10 Brincadeiras Educativas em Família que Vão Virar Febre na Sua Casa.)

Em suma, a teoria de alfabetização é uma ferramenta valiosa que permite aos educadores e familiares apoiar efetivamente a alfabetização das crianças. Conheça os principais teóricos:

Jean Piaget

foto preto e branco de Jean Piaget

Psicólogo suíço conhecido por seu trabalho pioneiro no desenvolvimento cognitivo infantil, Piaget propôs que as crianças passam por quatro estágios distintos de desenvolvimento cognitivo. Sua teoria tem sido uma influência significativa na educação, fornecendo uma estrutura para entender e ensinar de acordo com os estágios de desenvolvimento de uma criança. Segundo Piaget, a alfabetização é um processo construtivo, em que a criança deve estar ativamente envolvida em sua própria aprendizagem, descobrindo e explorando o mundo ao seu redor.

Emilia Ferreiro

Foto de Emilia Ferreiro

Psicóloga argentina e discípula de Piaget, Ferreiro revolucionou o campo da alfabetização ao reconhecer a criança como construtora de seu próprio conhecimento. Ela descobriu que as crianças têm um processo de pensamento próprio ao aprender a ler e escrever, que evolui naturalmente ao longo do tempo. A teoria de Ferreiro destronou o método tradicional de desenvolvimento da leitura e escrita, propondo uma abordagem mais centrada na criança e respeitando o seu ritmo e processo de aprendizagem.

Ana Teberosky

foto de Ana Teberosky

Psicóloga espanhola que, juntamente com Emilia Ferreiro, revolucionou o entendimento sobre o processo de alfabetização. Teberosky demonstrou que as crianças não são meras receptoras de informação, mas participantes ativas na construção de seu próprio conhecimento. Ela enfatizou a importância do contexto social e interativo na aprendizagem da leitura e escrita, destacando o papel da linguagem e da comunicação nesse processo.

Lev Vygotsky

foto de Lev Vygotsky

Psicólogo russo, Vygotsky é conhecido por sua teoria sociocultural do desenvolvimento cognitivo. Ele sustentava que a aprendizagem é um processo social e cultural, e que a interação com os outros é crucial para o desenvolvimento cognitivo. Na alfabetização, a teoria de Vygotsky enfatiza o papel da linguagem e do diálogo, e a importância de um ambiente de aprendizagem socialmente rico e interativo.

Maria Montessori

foto antiga de Maria Montessori

Educadora e médica italiana, Montessori é reconhecida por sua abordagem educacional inovadora que prioriza a independência da criança e a aprendizagem autodirigida. Segundo Montessori, a alfabetização é mais eficaz quando as crianças são autoras de seu próprio aprendizado, tendo a liberdade de explorar e interagir com materiais educativos concretos e significativos em um ambiente preparado.

Navegar pela jornada da alfabetização requer uma compreensão profunda das teorias e práticas pedagógicas. Esses renomados teóricos destacaram a importância da aprendizagem centrada na criança, respeitando sua individualidade e seu próprio ritmo de aprendizado.

Cada criança é única, portanto, o nosso papel como educadores e pais é oferecer uma abordagem educacional personalizada, que não sufoque a criatividade e a curiosidade inatas, mas também não negligencie a importância dos desafios para o desenvolvimento cognitivo.

É crucial que busquemos constantemente o conhecimento e a compreensão para embasar nossas atitudes educacionais. Afinal, nossas ações ao educar as crianças devem ser intencionais, eficientes e respeitosas, visando formar indivíduos autônomos, resilientes e capazes de enfrentar os desafios da vida.

Para aprofundar seu conhecimento e habilidades, convidamos você a explorar nosso eBook “Conectar Pais e Filhos. Esta ferramenta é mais que um guia – é um mapa que orientará você na construção de uma relação saudável com seus filhos, ensinando estratégias eficazes para evitar conflitos e prepará-los para um futuro promissor. Descubra como você pode ajudar seus filhos a desenvolver habilidades fundamentais para a vida e a tornar-se protagonistas de suas próprias histórias. Não perca esta oportunidade de investir no futuro dos seus filhos.

Clique aqui e obtenha seu eBook agora!

Quer sejam pais, familiares ou professores, todos desempenham um papel crucial na alfabetização das crianças. Buscar conhecimento é fundamental para apoiar este processo de maneira eficaz. Ao abraçar uma abordagem de educação consciente, facilitamos um aprendizado mais profundo e empático, que respeita o ritmo e a individualidade de cada criança.

Práticas corretas e comprovadas cientificamente podem tornar qualquer pessoa apta para ensinar uma criança a ler e escrever. Para auxiliar nesta caminhada, vamos compartilhar uma lista com os 10 principais livros que podem transformar a maneira como você encara a alfabetização. Essas leituras tornarão o processo de ensino e aprendizagem mais leve, divertido e, acima de tudo, eficaz.

Alfabetização: 10 Livros que você precisa ler

Buscar conhecimento permite aos pais ensinar seus filhos com confiança e eficácia, aplicando práticas comprovadas pela ciência. Conhecer as estratégias corretas é essencial para uma educação eficaz e saudável.

Descubra os 10 principais livros sobre alfabetização, educação, comportamento e desenvolvimento cerebral da criança para aprimorar suas habilidades parentais.

1. O livro que você gostaria que seus pais tivessem lido (e seus filhos ficarão gratos por você ler)

De Philippa Perry é um guia para a paternidade consciente. Perry, uma psicoterapeuta experiente, compartilha insights sobre como suas palavras e ações moldam a vida de seus filhos. Este livro é essencial para criar um relacionamento saudável e positivo com seus filhos. Não perca a chance de aprimorar suas habilidades parentais.

2. Alfabetização baseada em evidências: da ciência à sala de aula

De Anne Castles, Kathleen Rastle e Kate Nation é um recurso inestimável para entender como a ciência da leitura se traduz em práticas de sala de aula eficazes. Este livro é uma leitura obrigatória para qualquer pessoa interessada em tornar o processo de aprendizagem da leitura mais eficaz e significativo. Você não pode perder essa chance de melhorar o ensino de leitura.

3. “Alfabetização: A questão dos métodos

De Magda Soares oferece um olhar aprofundado sobre diferentes métodos de ensino de leitura e escrita. Este livro é uma ferramenta valiosa para entender qual método pode ser mais adequado para suas necessidades de ensino específicas. Aproveite a oportunidade de aprimorar suas habilidades de ensino.

4. Alfaletrar: Toda criança pode aprender a ler e a escrever

De Emília Ferreiro, é um guia prático para ajudar todas as crianças a se tornarem leitoras e escritoras confiantes. Este livro reforça a ideia de que todas as crianças têm o potencial de aprender a ler e a escrever. Não perca esta oportunidade de transformar a alfabetização de seu filho.

5. Consciência fonológica na educação infantil e no ciclo de alfabetização

De Artur Gomes de Moraes é uma ferramenta essencial para ensinar a consciência fonológica. Este livro prático é repleto de estratégias para qualquer pessoa envolvida na alfabetização de crianças. Não perca esta chance de aprimorar suas habilidades de alfabetização.

6. Os Neurônios da Leitura: Como a Ciência Explica a Nossa Capacidade de Ler

De Stanislas Dehaene oferece insights fascinantes sobre a neurociência da leitura. Este livro é uma leitura obrigatória para qualquer educador ou pai que queira entender melhor como o cérebro se engaja no processo de leitura. Não perca esta oportunidade de se aprofundar na ciência da leitura.

7. A Mente Bem Treinada: Um Guia Para Educação Clássica Em Casa

De Susan Wise Bauer é um recurso valioso para aqueles que valorizam uma abordagem clássica para a educação. Este livro oferece uma visão abrangente sobre como integrar a educação clássica em casa. Aproveite esta chance para tornar a educação em casa mais eficaz e significativa.

8. Alfabetização: Método fônico (6ª edição atualizada)

De Alessandra G. e Fernando C. Capovilla  é um guia passo a passo sobre o método fônico de alfabetização. Este livro é um recurso prático e valioso para qualquer pessoa envolvida no ensino da leitura e escrita. Não perca a chance de aprofundar seus conhecimentos sobre esse método eficaz.

9. Alfabetização em processo

De Emilia Ferreiro é um estudo profundo sobre o processo de alfabetização, destacando a complexidade e a beleza desta etapa da educação. Este livro é uma leitura obrigatória para todos os educadores e pais que buscam entender melhor como funciona a jornada de aprendizado da leitura e escrita. Não deixe de adicionar este conhecimento ao seu repertório.

10. Com todas as letras

De Emilia Ferreiro Geraldi é um convite para refletir sobre a complexidade do ensino da língua portuguesa. Este livro é um recurso fundamental para todos que desejam entender as nuances da linguagem e como elas afetam o processo de alfabetização. A prática cotidiana do educador é um dos temas examinados neste livro, que oferece a professores, psicólogos e linguistas o instrumental teórico para enfrentar o desafio no desenvolvimento da leitura e escrita da crianças. Garanta essa oportunidade de enriquecer sua compreensão sobre a alfabetização.


Participe do nosso grupo do WhatsApp e receba novidades, atividades, jogos educativos e recursos pedagógicos em PDF para imprimir!

ALFABETIZAÇÃO em casa é POSSÍVEL

“ALFABETIZAÇÃO em casa é POSSÍVEL” é um mantra que todos os pais e responsáveis devem adotar. Com o conhecimento correto, cada casa pode se transformar em um ambiente propício para a aprendizagem, especialmente quando se trata de capacidade de leitura e escrita. Isso porque, além da escola, o lar é o principal espaço onde a criança pode ser estimulada a desenvolver suas habilidades de leitura e escrita.

Ao dominar as técnicas de alfabetização, os pais podem contribuir de maneira significativa para o processo de aprendizagem dos filhos. Isso pode envolver atividades simples do dia a dia, como a leitura de um livro antes de dormir, até ações mais estruturadas, como aulas de reforço escolar. Este conhecimento abre portas, permitindo que os pais tenham um papel ativo na educação de seus filhos, reforçando o que é aprendido na escola e ajudando-os a superar qualquer dificuldade que possam encontrar.

Além disso, esse conhecimento também pode ser uma fonte de renda extra. Aqueles que dominam as técnicas de alfabetização podem oferecer aulas de reforço escolar para outras crianças, ajudando-as em suas jornadas de aprendizado enquanto complementam sua renda.

Portanto, nunca subestime o poder do conhecimento. Quando se trata de alfabetização, cada bit de informação conta. Invista em sua educação e veja como as portas se abrem, não apenas para você, mas também para seus filhos.

A capacidade de leitura e escrita é um marco fundamental no desenvolvimento cognitivo de uma criança. Mas, como vimos, não é um processo que ocorre apenas na escola – a casa e os pais desempenham um papel crucial. Com o conhecimento certo e uma abordagem consciente, você pode se tornar um facilitador ativo na jornada de alfabetização do seu filho.

Entendendo isso, quero apresentar-lhe o eBook “Conectar Pais e Filhos“.

Essa ferramenta é um recurso valioso que explora funções cognitivas, desenvolvimento infantil, a importância do sono, o uso consciente de telas, motivação, rotina e muito mais. Esse conhecimento poderá não apenas fortalecer o vínculo com seus filhos, mas também aprimorar suas práticas de ensino e lidar com os desafios de forma mais eficaz.

Então, o que você está esperando? Acesse agora e veja como a informação certa pode transformar a forma como você se conecta e ensina seu filho. E não se esqueça de conferir nossas outras matérias e seguir nossas redes sociais – Facebook, Instagram, Pinterest e YouTube – para mais insights e conselhos práticos. Junte-se a nós nessa jornada e descubra como a alfabetização em casa é não só possível, mas também recompensadora e divertida!

Publicidade
Publicidade
Meu Alfabeto
Autor(a)
Keila Cristina

Keila Cristina

Pedagoga formada pela Faculdade Uniron em 2020. Fascinada pelo estudo das competências humanas, criadora do Método SIMA, influenciada pela teoria construtivista de Jean Piaget e pelo sistema educacional de Maria Montessori, Keila acredita na importância da liberdade, da atividade e do estímulo para a procura do conhecimento e desenvolvimento físico e mental das crianças.

9 respostas

  1. Parabéns!
    A garantia de nossos pais receberam condições melhores de vida!
    Hoje gostariamos de alcançar um projeto para ter um piso salarial parecido ou igual para levar a criança e trazer da escola o que iria garantir os direitos igualitários e de qualidade de ensino, incentivo a pagar o vestuário, merenda que chegasse uma renda de r$ 2.000 e poder até chegar a r$5.000 como é o de vocês. A comunicação entre as escolas já que são responsáveis entre elas.
    Que o reitor entendesse e pretendesse o ensino fundamental e o médio para atendimento!
    Parabéns pelo projeto e se possível façamos esse projeto de base a faculdade de Nutrição ; Arquitetura; Enfermagem; Dança; Música; Artesanato; Licenciatura e também Bacharelado; Direito; Educacao fisica ;História ; Artes Cenicas; Ciências.
    Buscar empresas também Forbes; lojas virtuais e presencias a semi presenciais entre outras fontes de Homme Office . O fomento ao desenvolvimento humano e contenção de despesas com estado e o privado!
    Atenciosamente!
    Gleiciane Cruz dos santos!

  2. Excelente artigo: rico e elucidativo. Sem falar nas sugestões bibliográficas referentes ao tema.
    Parabéns, Professora Keila Cristina!!!

    1. Obrigada! feedbacks como esses é um incentivo para continuar a busca por uma educação de qualidade e acessível para toda comunidade Escolar, Principalmente para a família.
      E para uma Educação centrada na família, onde o foco é a preparação dos familiares para oferecer oportunidades de desenvolvimento sócioemocional dos filhos, basta conhecer o Ebook “CONECTAR – PAIS E FILHOS” https://ieducacao.com/conectar-pais-e-filhos/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Aplque essas atividades com nome próprio para personalizar a aprendizagem, estimulando reconhecimento de letras, escrita...
Explore uma variedade de atividades lúdicas de alfabetização para tornar suas aulas mais envolventes e...
Estimule as crianças oferecendo textos simples para leitura, promovendo assim a compreensão e alimentando a...
Veja as melhores Atividades com Sílabas Complexas e Simples para potencializar a alfabetização das crianças....
Estimule a leitura das crianças, através do cordel infantil, um tesouro cultural que combina poesia,...
Ferramenta que auxilia na conexão dos sons da fala com as letras....
A leitura para alfabetização é fundamental no desenvolvimento educacional das crianças. Selecionamos os melhores textos...
Use essas atividades de Sondagem e Avaliação Diagnóstica para descobrir os níveis de aprendizagens de...
Números para imprimir ideais para educadores e pais ensinarem matemática de forma criativa!...
Desenvolvemos Alfabeto para Imprimir repleto de modelos diversos e cativantes, ideal para capturar o interesse...
Poxa, acabou 😔
super lançamento
Kit Completo de
ATIVIDADES DE ALFABETIZAÇÃO
O caminho completo, do conhecimento das letras até a leitura fluente e a escrita criativa está liberado!!!
De R$ 97,00